Audemars Piguet sofistica linha Code 11.59 com turbilhão

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

A nova peça é uma versão contemporânea da combinação de alta relojoaria

A Audemars Piguet está focada na missão de tornar seu Code 11.59, apresentado no ano passado, um produto tão icônico para a marca quanto seu carro-chefe Royal Oak. Existem agora mais de 20 referências na coleção e, a partir de hoje, a marca está adicionando um cronógrafo Flying Tourbillon à linha. É uma combinação prestigiosa de complicações, e esta edição limitada de 50 peças é mais um passo para colocar o 11.59 no mapa como uma peça de colecionador.

A nova peça é uma versão contemporânea da combinação de alta relojoaria, com um toque de laca azul na moldura interna e anéis de índice subdial que combinam com os ponteiros das horas e minutos em ouro azulado de 18k. A caixa é de ouro branco 18k, o que por si só leva a proposta acima do nível da abundância de relógios esportivos de aço inoxidável de hoje. É um 41mm muito usável, e a pulseira é em crocodilo azul.

LEIA MAIS: Diamante de 102 quilates será leiloado sem reserva pela Sotheby’s

Contém um novo movimento, o calibre automático 2952, com rotor de ouro 22k e acabamento nos padrões de alta watchaking, com pontes perfuradas em tom de ródio ou galvânica preta. O mostrador aberto e os acabamentos arrojados dão ao relógio um ar de “super-relógio”, conceito que surgiu pela primeira vez no começo deste século.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O mostrador aberto e os acabamentos arrojados dão ao relógio um ar de “super-relógio”

A Audemars Piguet tem uma longa história de fazer movimentos de turbilhão. A marca estreou o primeiro relógio de pulso automático com turbilhão produzido em série, com o calibre 2870, em 1986. A manufatura combinou o turbilhão e o cronógrafo pela primeira vez em 1999 no relógio de pulso Jules Audemars Tradition d’Excellence No.1 –uma edição limitada de 20 peças em platina unindo turbilhão, cronógrafo e repetidor de minutos em um movimento inteiramente desenvolvido e produzido internamente.

Em 2003, após essa estreia, surgiu o primeiro movimento de turbilhão de cronógrafo da Audemars Piguet, calibre de corda manual 2889, que foi originalmente lançado na coleção Royal Oak (ref. 25977). Desde então, este movimento complicado viu inúmeras evoluções nas coleções da manufatura. Esta é a primeira vez que a Audemars combina o cronógrafo com um turbilhão voador. É uma edição limitada de 50 peças, custando cerca de US$ 263 mil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).